O extremismo ideológico e o apolitismo

a depressão democrática no estado contemporâneo

Autores

  • Thiago Alencar Alves Pereira Procuradoria Geral do Estado
  • Maxwel Mota de Andrade Universidade do Vale do Itajaí

DOI:

https://doi.org/10.46818/pge.v5i2.282

Palavras-chave:

Democracia. , Ética., Poder. , Política.

Resumo

O presente artigo científico tem como objetivo geral estudar a relação existente atualmente entre sociedade e representantes do povo, uma vez que se observa apatia social com a classe política, o que denota certa depressão democrática e risco ao Estado Constitucional de Direito, como idealizado na contemporaneidade. Para melhor organizar o raciocínio, o objetivo específico foi centrado em estudar qual o papel do povo no Estado, a função dos representantes do poder e o movimento democrático contemporâneo. A metodologia utilizada é a indutiva, utilizando-se de conceitos pré-existentes de Estado, Poder e democracia. A conclusão, portanto, é que existe o desinteresse social pela política é fruto do distanciamento dos representantes do povo da ética e da moral, tendo em vista que os discursos e promessas políticas não se convalidam quando chegam ao Poder.

 

Palavras-chave: Democracia. Ética. Poder. Política. Povo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maxwel Mota de Andrade, Universidade do Vale do Itajaí

Mestrando em Ciência Jurídica pela Universidade do Vale do Itajaí - Univali. Procurador do Estado de Rondônia, em exercício na função de Procurador-Geral do Estado. Advogado. E-mail: maxwel@pge.ro.gov.br

Downloads

Publicado

2022-10-17

Como Citar

Alencar Alves Pereira, T., & Mota de Andrade, M. . (2022). O extremismo ideológico e o apolitismo: a depressão democrática no estado contemporâneo. REVISTA ELETRÔNICA DA PGE-RJ, 5(2). https://doi.org/10.46818/pge.v5i2.282

Edição

Seção

Atualidades