Serviços sociais autônomos: reflexões após a Constituição de 1988

  • Maria Beatriz Pinho de Sá Pós-graduação Lato Sensu da ESAP
Palavras-chave: Serviços Sociais Autônomos, Entidades Parestatais, Terceiro Setor, Organização Administrativa

Resumo

O presente trabalho analisa os Serviços Sociais Autônomos no cenário brasileiro. Essas entidades não integram a Administração Indireta e são caracterizadas por desenvolverem atividades privadas de interesse coletivo e social, cooperando com o Poder Público. Após a Constituição de 1988, foram criadas novas entidades que receberam o rótulo de Serviço Social. Indaga-se a existência no cenário jurídico atual de duas espécies diferenciadas de entidades denominadas Serviços Sociais Autônomos. Não se trata de questão meramente terminológica, mas sim questão que visa estabelecer a qual tipo de controle e normas que se sujeitarão esses novos Serviços.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-02-03
Como Citar
Pinho de Sá, M. B. (2021). Serviços sociais autônomos: reflexões após a Constituição de 1988. REVISTA ELETRÔNICA DA PGE-RJ, 4(1). https://doi.org/10.46818/pge.v4.158
Seção
Artigos Edição Especial